Conheça os benefícios da fisioterapia neurológica

Os benefícios da Fisioterapia Neurológica são diversos. Com o objetivo de restaurar funções motoras, equilíbrio e força, é um tratamento procurado para auxiliar na reabilitação de sequelas motoras e sensitivas, muitas vezes causadas por distúrbios neurológicos como: acidente vascular cerebral, traumatismos, paralisias, distonias, doença de Parkinson e Alzheimer, e também alterações de desenvolvimento motor.

Identificando os limites e particularidades de cada paciente, através de uma avaliação cinésio-funcional, as metas e frequência das sessões do tratamento são definidas. Independentemente do tempo e profundidade de lesão, o tratamento consiste em estimular a plasticidade cerebral do paciente, com o intuito de reabilitar a coordenação motora, o equilíbrio, a força e a marcha e todas as limitações impostas pela disfunção, considerando as possibilidades de recuperação de cada organismo.

Os Benefícios da Fisioterapia Neurológica

Os procedimentos mais usados pela fisioterapia neurológica baseiam-se no uso de recursos para fortalecimento muscular, utilizando a cinesioterapia (terapia do movimento) para recuperar as funções motoras prejudicadas.

Outras técnicas da Fisioterapia podem ser associadas no tratamento, de acordo com a necessidade de cada paciente, como as terapias manuais, treinamento cardiorrespiratório, simuladores de movimento e atividades cognitivas, caso esta função esteja prejudicada.

Fisioterapia Neurológica combinada com Acupuntura

Para auxiliar nas atividades desenvolvidas pelo método e otimizar os resultados, a Movimente Espaço Terapêutico, em Natal-RN, acrescenta em seu tratamento os princípios da Craniopuntura e Auriculoterapia – que nada mais é que a técnica de acupuntura craniana e auricular aliada a estimulação física.

A técnica visa mapear as áreas cerebrais atingidas pelos distúrbios e estimulá-las com auxílio da acupuntura, resultando em um melhor processo de reabilitação e recuperação motora. Os exercícios de Fisioterapia são realizados enquanto as agulhas estão sendo estimuladas na cabeça e orelha do paciente, a fim de otimizar os resultados de recuperação motora, sensorial e cognitiva.

Para os pacientes que se incomodam com o uso da agulha durante a acupuntura, existe a opção de fazer uso de cristais radiônicos nos pontos, ao invés de agulhas. O paciente vai para casa com esses cristais fixados, e dá continuidade ao processo de estimulação das áreas cerebrais responsáveis pelas funções motoras, bem como da memória, aprendizagem e planejamento cognitivo, caso as funções cognitivas estejam também comprometidas.

Para ampliar os efeitos da acupuntura e da fisioterapia neurológica são recomendados atividades domiciliares de estimulação motora e cognitiva, simuladas em atividades do dia a dia, que são orientadas pela fisioterapeuta. A mudança de hábitos e adaptação ao novo estilo de vida do paciente é fundamental para o alcance de melhores resultados.

Gostou desse artigo? Compartilhe com os seus amigos nas redes sociais. Compartilhar é ajudar!